Páginas

domingo, 30 de março de 2014

Transformers: Uma Máquina Para Porcos | Capítulo 10

Entrando na sala dos Pistões e o que? Por que tá piscando lanterna? Não dá dessas não. O QUE??? Ai...foi só a máquina que ligou. Ai ai ai. O Porquinho está aqui. Não sei como ele chegou aqui, mais ele está aqui, me vendo...eu...tenho que sair daqui.

Ai, vou descer algumas escadas, abaixar e chegar em um lugar desconhecido. Nossa, aqui é onde minera o carvão acho. Ai, que ótimo. Agora estou preso. Não tinha hora melhor de ficar preso? Enfim... Certo, tinha um dos minérios de carvão aqui e ele estava aberto. Pronto. Fechei e liguei ele. Esse era o 2. Tinha 6 desses se não me engano. Ah,o 1 tá aqui, ligadinho, falta os outros.

Ah a Sala de Controle dos Pistões. Nossa, não consigo puxar nenhuma. Alguns dos pistões devem estar desligados. Deixa eu ver isso. Hum...a fornalha 6 não está ligada. Não tem carvão nessa casseta, mais não se preocupe. Tem carvão aqui. Peguei o carvão, coloquei e ban, a fornalha 6 está funcionando.

Pronto agora vai. Voltei lá e...ué Por que não ligou? Ah, o 3 também tá sem. Vou até o 3 então. Ótimo achei o 3. Coloquei o carvão. Tá funcionando. Agora, é puxar as alavancas. LEGAL!!! A MÁQUINA ESTÁ FUNCIONANDO EU POSSO PROSSEGUIR. Legal, let’s roll e...ah não. O porquinho outra vez, de novo não.

Ai ai ai, voltei de onde começou, ainda bem. Ai ai, o porquinho tá aqui. Tenho que me esconder, tenho que me esconder. Eu odeio monstros que ficam rondando, meu Primus, eu tenho que sair o mais rápido possível. Meu Primus do Céu, ninguém merece. E ele não vai embora. Ai ai ai, ele não vai embora. Mais uma daquelas cartas. Vamos lá né.

21 de Outubro de 2009

Agora o produto é levado para o sangramento. Um sistema de lâminas carregas á mola está em funcionamento. A Tensão é gerada por diversas molas dispostas pela linha de sangramento, usando o momentum do próprio produto para acumular energia para a ação adiante. As lâminas são lançadas quando alcançam um ponto de tensão ótimo quando o produto passa por elas. A Combinação com a velocidade de lançamento e a parada repentina sobre os amortecedores de borracha da lateral da linha fazem as lâminas girarem rápido o bastante para cortar a garganta do produto. É um processo simples, compassivo e eficiente. Depois, o produto segue pela linha e dá-se o tempo para a ocorrência do processo natural de hemorragia. O Sangue é coletado por uma bacia inclinada na base da linha. Lâminas secundárias impulsionadas por molas são posicionadas em outros dois pontos adiante na linha. Se os amortecedores centrais de borracha continuarem manipulados, quando produto semi-hemorrágico está sendo sovado ou se contorcendo, os movimentos automaticamente formam a origem da energia de que a mola precisa para ativar a próxima lâmina de sangramento.

Que cartaaaaaaaaaaaa não acredito. O porquinho ainda está aqui. O Que? TEM DOIS???? DOIS????DOIS????

-Optimus Prime...

O que? O porco tá me chamado. Eu não acredito. Ele sabe meu nome. Não creio nisso.

-O que foi Optimus, parece que não reconhece seu velho amigo.

Grimmy...ele voltou. Eu não acredito é ele. Eu sabia que ele iria voltar.

-Te achei.
-AHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!
-Calma calma. É assumi essa forma de porco para acabar de uma vez com aquele que tentou me matar no lago Tenebris!
-Então...é você mesmo não é Grimmy?
-Sim, em vivo e la cores. Sabe, depois de tantos anos, eu estive te observando, cada passo cada momento de sua felicidade maldita e de sua doença...
-Está querendo dizer que...
-Sim, fui eu que te despertei. Fui eu que fiz tudo isso até agora.
-Tudo isso...para acabar comigo?
-Exatamente. PORQUINHO. EXTERMINE OPTIMUS PRIME!!!
-O QUE???

Ah ótimo sendo perseguido por um porco. Grande dia, Optimus, grande dia. AI AI AI!!! Ufa, consegui escapar dele.

-NÃO!!! OPTIMUS PRIME!!! EU VOU ATRÁS DE VOCÊ ESTÁ ME OUVINDO? EU VOU ATRÁS DE VOCÊ!!!!


Como eu previa. Grimmy está de volta!               

sábado, 29 de março de 2014

Transformers: Uma Máquina Para Porcos | Capítulo 09

Entrando a dentro desse lugar, nossa mas isso...parece uma...cela...como se guarda animais. Mas...ouço barulhos...isso não é bom.

-Ouça Optimus. Coloque a concha nos sensores auditivos. Dá para se ouvir o mar...

Arcee? Ela...deve estar aqui, em algum lugar. Mais o que? Ouço barulhos. Por que minha lanterna está piscando? Tem alguma coisa errada aqui.

-Socorro!

O QUE??? FILHA DA PUTA!!! QUE SOM É ESSE? O Que? Mas...o que é isso? Tem...humanos nas gaiolas. Fui até uma, puxei o pano que estava cobrindo e vi um homem, com as roupas rasgadas e muito machucado.

-Você...é um deles? – diz o homem.
-Não, cara. Eu vim aqui ajudar. Estou procurando minha esposa e meu filho.
-Me tire daqui, por favor, me tire.
-Calma. Qual seu nome?
-Spike. Spike Witwicky.
-Calma, eu vou te soltar. Só me aguarde, por favor.
-Cuidado, ele está por aqui, nos vigiando.
-Quem está aqui?
-O porco!
-Porco? Mais que porco?
-O Porco. Aquele do altar. Eu não sei mas...eles conseguiram modificar um deles para tentar criar uma espécie que seja igual os humanos e os robôs.
-Está dizendo que...
-Essa criatura é metade porco, metade máquina.
-Não se preocupe. Eu vou te soltar.
-Por favor, volte logo.

Metade porco metade máquina...eu sabia que O QUE É ISSO??? É O PORQUINHO!!! Ele...foi para a direita, quando eu tava descendo as escadas. Onde é que eu vou? Eu vou para o lado contrário do porquinho. Parece que Grimmy não voltou. Ainda bem.

Minha lanterna tá piscando muito, mais...eu tenho que salvar o Spike de qualquer jeito. Nossa, mais eu entrei em um lugar muito estranho, mais...essa igreja é de Unicron, só pode. Pelo amor...

Nossa, mais isso é uma cela ou um canil? Meu...ah não...não. Tem um porquinho aqui...ai ai ai. Tem um porquinho aqui. Vou me esconder, como nos velhos tempos. Ai porquinho...mais nossa...ele deve ser cego. Ele...não tem uma pata e a outra é feita de metal. Parece...nossa, não pode ser que eles conseguiram reviver Grimmy.

Não, Optimus. Não é Grimmy. Você tá viajando cara...eu acho.

Meu Primus...que bicho estranho. Isso mesmo vai embora e não me incomode. Isso mesmo, suma da minha frente, bicho infernal. Bem...vamos avançar. Ai, por que eu to seguindo ele? Meu Primus...meu Primus...ai...ele passou bem na minha frente e não me viu. Ai meu Primus eu saí ainda bem.

Nossa, subi uma escada e...acho que saí do lugar. Sim, eu saí do lugar, claro. Agora estou na rua, com muita gente por sinal. Nas ruas de Nova York, bem na Times Square.

-Água nos sapatos dele...sempre a água e as faíscas das brasas das rodas...Está muito ossudo. Até demais.

Olha o que eu achei. A minha fábrica de Automatons, é lá embaixo que está a água que prende Arcee e meu filho. Entrei nela e senti um calafrio estranho. Nossa, mais um gravador.

-Estes homens, Ratchet, estes homens eram vistos como “Homens de Visão”. Eles prendiam as massas a uma roda e as giravam até as suas costas quebrarem. Tudo pelo opiato, a sedução do lucro. Os imbecis que o servem, os padres, os funcionários públicos, o...governo...Eles nos fazem de porcos!
-Mais qual a solução meu caro? Como quebrar o ciclo? Não é possível simplesmente tirar a promessa de um mundo melhor desses imbecis. Nos abrigos, nos orfanatos a crença em Primus é um único socorro que um individuo tem. Não precisamos esperar. O Mundo robótico está chegando. Podemos acelerar a paixão. Com um pequeno sacrifício, a “Quarta Revolução Industrial” chegará, com as máquinas e a nanotecnologia.

Eles gostam de falar, mais agora...não me resta outro lugar, a não ser a Sala dos Pistões.

domingo, 23 de março de 2014

Transformers: Uma Máquina Para Porcos | Capítulo 08

O porquinho já foi? Acho que já. Ufa, que susto que eu levei, mais enfim...vamos continuar. Depois de ler esse negócio de manivela, lembrei da dança da manivela, que eu dancei uma vez com o Zetinha. Aquele dia eu me diverti pra valer com meu filho, enquanto Arcee fazia bolo pra gente. Eu tenho que ir para a igreja antes que Grimmy me encontre outra vez.

Peguei o recipiente, pulei a janela e agora parto em direção á igreja. Não sou religioso. Meu deus é diferente do deus dos humanos, mais acho que lá estrei seguro. Bom, eu coloquei o combustível no caminhão, girei a manivela e ele destampa a porta da igreja. Agora, eu posso entrar.

-Venha Optimus. Será que vai chocar? Posso levar para a casa?
-Sim, claro que podemos levar para a casa.

Um lembrança da minha Arcee. Bom, o que? Eu estou...no cemitério? Pensei que estava na igreja. Enfim...ah não, eu estou na igreja. Tinha uma época em que igrejas e cemitérios eram juntos, enfim...olha o que eu achei. Uma porta...ela deve me levar até a igreja.

Nossa, que igreja, me lembro dela. Essa igreja...esse deus...PRIMUS!!!! O SENHOR TIROU ARCEE DE MIM, eu gritava isso dentro da igreja desistindo a cada momento. SE O SENHOR TIROU ELA DE MIM, TEM QUE TER UM MOTIVO!!! Preciso me acalmar. É, acho que vai ser dificil me acalmar. Mais cartas. (CHEGAAAAAA)

23 de Novembro de 2009
Velas gêmeas, curvadas à vontade do santo central, lançando sua luz aos cantos da capela. Padre Jeremiath. Pensei que pudesse confiar-lhe um segredo, mas ele é como todos os outros. Então o padre velhaco foi ao redil com seu rebanho e diz que entrará no nosso mundo com eles. De fato, um bom pastor.

Tá, tinha dois lado. Que lado eu iria? Já sei. Vou pro lado direito. Direita sucesso. Fui até lá e encontrei outro gravador. Onde já se viu gravador em uma igreja? Vai entender...

-A fé deturpa a sua visão, Ratchet. É um caixão de ferro que impede que você compreenda o futuro. Precisamos de uma nova divindade, feita de vapor, e a roda de magnetismo e o progresso. O deus antigo não passa de um porco manco que só deixa restos para a humanidade.

Nossa, que forte...até pra mim. Nossa, agora eu prossigo. O que é isso? Uma porta, e...um altar. Não acredito...tá tocando um órgão forte aqui. Mas...o que é...nossa...é um...porco...em cima...da cruz!
Estou assustado, muito assustado. Atrás dos porquinhos tinha um mecanismo muito enigmático. Ele funciona puxando dois castiçais que estavam ao lado. Mais...como irei puxar o outro se nele não tem vela? E porque esconder máquinas nesse lugar? E o sangue? Como que pode explicar isso? Bom, agora eu tenho que achar uma vela. Só não sei onde, mais vou acha-la.

Encontrando um pequeno armário o que acho? Cartas, para alegrar o meu dia.

Diário do Padre Jeremiah - 1 de Outubro de 2009
Eles se congregam conosco, onde outrora precisei caminhar entre eles, para buscar a salvação. Agora, atraídos pelo calor do inverno e pelo alimento que Optimus distribuí, minha igreja está cheia e minhas  ovelhas estão salvas. Ele caminha entre elas, e eles o adoram. Ele não deixará que elas trabalhem nas fábricas , pois sua mão-de-obra recebe treinamento especial para manusear as novas máquinas. Seria irresponsável, e até antiético, arriscar vidas tão preciosas quanto as que ele ve aqui.

Outro homem depois da volta do México. É elogiável, mesmo diante de tamanha tragédia e do confinamento do leito, a que sempre está preso, que ele estabeleça tantos laços, que ele realize um dos maiores e mais benevolentes atos de caridade de toda Nova York. Insatisfeito com a acensão para se tornar o maior produtor alimentícios da região, ele distribuí sua boa vontade e suas refeições aos pobres, e eles se reúnem em seu reino com gratidão.

Nossa, que carta. Nuss, eu achei a vela e coloquei lá e uma porta se abre. Eu entro nela e vejo um carvão queimando e puxo uma alavanca. Pronto, a máquina desse lugar estava infernal. Quando voltei uma passagem se abriu. Que estranho, mais enfim...é melhor eu entrar lá.

sábado, 22 de março de 2014

Transformers: Uma Máquina Para Porcos | Capítulo 07

Eu andava pela casa e vi que nela não tinha nada a não ser uma porta que me levava para fora. Lá achei mais uma carta. (SÓ CARTAS!!!)

11 de Outubro de 2009
Integramos as descobertas mais recentes da química, usando baixos níveis de um derivado do Láudano na ração para subjulgar o produto mesmo antes do inicio do processo. Isso significa que, quando tiramos do redis e os colocamos na linha, é menos provável que eles entrem em pânico e danifiquem os componentes da máquina, outros produtos ou a si próprios.

Esta seção da correia esta revestida de borracha e é mantida bem iluminada para manter o bom ânimo. Além disso, descobrimos que o posicionamento inteligente dos gramofones e dos simples tubos de amplificação acústica em torno da linha permitem o uso da música para acalmar ainda mais o produto.

Achamos que Debussy tem uma eficácia particular para esse fim.

Não lembro disso...mais acho que eles, ou eu, estamos tentando reviver Grimmy. Mais como? Por que Grimmy? Podiam reconstruí-lo. Sim, acho que Grimmy está de volta. Quando entro aqui...vejo muito sangue e muitos corpos de porco. Eu não acredito. Estou no laboratório, acho, não sei, uma fábrica talvez. Dando mais vasculhadas por essa "fábrica" advinhem o que eu achei? Exatamente, mais uma carta. (Aff)

28 de Setembro de 2009
"Imaginem só!", dizem, "que um dia uma máquina pudera pensar como um homem!" Como se fosse esse o objetivo. Um individuo pode quase se vangloriar por ter criado um homem que se alimenta como um porco. Homens e mulheres, de quatro, no cio sem reservas ejaculando suas pequenas missivas imundas nas ruas. Nos becos, e nas sarjetas, derramam-se sem parcimônia os líquidos das cópulas. O ar fica espesso como as lástimas da volúpia. Os corpos se atracam com suas próprias emissões. Criamos um mundo em que o homem é tão rebaixado que chega a pulverizar sua semente para os transeuntes. Mesmo assim, era isso que os Decepticons queriam.

Não, não é essa a máquina que buscamos. Uma entidade dessas não deve estar abaixo dessa divindade. Devemos ajoelhar e adora-lo. Não devemos esculpir deuses para rixar e fornicar. Eles existirão para para limpar o mundo e nos libertar. Rejeito os Decepticons da mesma forma que rejeito os humanos do governo. Deixem os porcos copularem nas sarjetas enquanto ainda podem. Vamos recruta-los e facilitar a acensão deles em breve.

Eu só entendi uma coisa: Rolou uma zoofilia com porcos. Só isso, que teve uma orgia louca. É sério que fui eu que escrevi isso? Eu...não me lembro de nada. Esse é o ruim da coisa. Consegui sair da tal "fábrica" e ir para as ruas da cidade. Estava uma noite linda, com uma lua maravilhosa. Quando andava, me lembrava de algo.

-Venha, Optimus. Por aqui. Vamos subir neste daqui. Dá para ver mais quadros lá em cima.

Minha Arcee linda...já estou indo te buscar meu amor. Estranho. Essa igreja e essa fábrica estão ligadas, mais como? Esse caminhão...barra o meu caminho. Bom, perto dele há o que? Outra carta. (CHEGA DE CARTAAAS!!!)

Cronograma de Entregas.
Como é que nós vamos respeitar esses malditos cronogramas se nem o equipamento básico que temos não funciona direito. Esses caminhões novos cheios de parafernálias só percorrem uma fração da distância que a minha velharia dava a conta antes de ficar sem gasolina. O Capataz diz que não há problema e que há várias bombas para reabastece-los. fora dos limites da fábrica, mais acabamos levando um tanque dos caminhão até o posto mais próximo para reabastecer, e o do depósito fica vazio de novo. Não posso ficar girando a manivela o dia inteiro e depois acabar com o tanque vazio! Bem, dane-se. Chega por hoje. Quero a minha cama. Vamos fazer de conta que ninguém precisa ir ao cemitério. Bumblebee, se ler isso, vamos até o Harrison Square para beber!

Nossa, eu entrei em um lugar e achei uma bomba de combustível. Deve ser para algum lugar. Acho que isso, pode me dar a entrada para a igreja que é perto das máquinas. Achei o local. Perto do cemitério de porcos na carreta. Bom, coloquei lá e o líquido começa a ser drenado e O QUE???TERREMOTO!!!

O que? Que...que...que som é esse? O que? Não pode ser. Outra vez. Grimmy...de novo não. Não acredito. Não acredito. Grimmy e ele está quebrando a porta. Não acredito. É ele...outra vez!

domingo, 16 de março de 2014

Transformers: Uma Máquina Para Porcos | Capítulo 06

Entrei em um escritório, que tinha um abajur verde lindo. Nem me lembrava desse lugar. E também, junto...ouvia uns baralhos estranhos que me assustavam. Não tinha nada aqui, como sempre, mais enfim...entrei em outra ala, desta vez na sala de administração e mais uma vez eu me assusto com o telefone tocando.

-Tenho visões para compartilhar com você. Basta tirar a corda da minha boca e tirar a venda de meus olhos. Limpe-me Optimus, para que um dia, nós dois pudermos dominar esse mundo.

Que horror. O que ele queria comigo? Enfim...mais uma daquelas estátuas de porco. Que coisa...odeio isso. Quando eu andava, uma música macabra começa a tocar. Estou assustado. Muito assustado. Olhei para algumas gavetas e na primeira...óculos, sangue e dentes...dentes...dentes que eu arranquei de humanos inocentes mais não vamos acatar o passado agora. Uma carta? No meio dos dentes? Bizarro, mais vamos ver o que tem.

22 de Agosto de 2009
Na América, eles pretendem fazer as cidades irem aos céus. Para mim, isso é tolice. Mais talvez seja apenas porque eles são uma nação fundada sem história própria. Nós caminhamos sobre nossas histórias. Eles estão limitados á marga sobre nossos pés. Os nossos engenheiros falam sobre isso. Eles falam, de como construir os trens subterrâneos, entravam túneis mais antigos, atravessando a capital.
Que tipos de palácios estão abaixo de nós? Estamos cavando, cavando, escavando e reapropriando o que encontramos. No centro do planeta, segundo meu arquiteto, há uma grande bola de ferro. É o ovo do mundo.

 Mais outra carta no meio desse lugar e dessa música macabra.

1 de Maio de 2009
Mas então, e se eles conseguissem ficar de pé e andar que nem os humanos, ou nós? E se colocarmos arreios nos brutos? Será que eles cantariam e encontraíram seu próprio Deus? 
Já vi esses seres e digo a você que não. Eles não fariam isso. Mais eles aceitarão com felicidade serem fiéis a um Deus imposto a eles e o adorariam. Nesse ponto, eu percebi, que eles são diferentes das massas. Eles são praticamente como nós.
Assim que esse limiar irrevogável for superado, suponho que também estejamos atados e precisaremos de liberdade. Para libertar o homem, nós matamos o homem. Para cruzar a grande linha evolucionária, primeiro ela deve estar marcada no chão.

Andando por aí, nossa, me deu uma vontade de tirar a água do joelho. Então, vamos ver se tinha um banheiro por aqui. Vamos ver. Legal, achei um mas...não tem papel higiênico. Pô, que sacanagem.  Bom...vamos continuar né.

domingo, 9 de março de 2014

Transformers: Uma Máquina Para Porcos | Capítulo 05

Meu Primus...que barulho é esse? Será ele...não! Não é possível. Não! Ele não. De novo não! Bom mas...outra caixa de fusíveis está estregada. Andando pela máquina...eu tinha descoberto uma coisa: Mais uma carta. Não acaba as cartas não? No tempo de Tenebris Lake as cartas eram poucas, enfim...

19 de Agosto de 2009
Sentinel escreve sobre a força ódica, enquanto o charlatão ignorante do Ultra Magnus pontificou sobre a alma. Os dois são cretinos. E pensar que alguém conseguiria as tamanhas alturas sem antes cruzar vômito e vísceras sem ponderar uma arquitetura de ossos! Montezuma foi o mais sábio. Mais aqui, nos nossos templos de aço, testemunhei a cabeça decapitada de um homem, atropelado recentemente por um vagão de fuga, imersa na solução do composto de Brennenburg, abri os olhos e clamar: "Oh, onde estão minhas pernas, senhor? Onde está o meu corpo?" Estamos superando as barreiras da própria morte. Ah, meu amado paizinho, Alpha Trion...é tarde demais para você, mais lhe faço uma promessa: Salvarei minha amada e meu filho da morte e se, necessário for, as arrancarei da escuridão com essa bela invenção.

Sim...essa invenção...poderia ser uma das salvações para que eu tenha minha Arcee para sempre perto de mim, para sempre...agora...preciso salva-la. Ela não irá ter o destino de meu pai. O que é essa porta? Está trancada. Bom, é só tirar o pau que MASOQUEÉISSO???

O que foi que eu vi? Parecia um...porco...

Nas cartas que eu li eles sempre mencionavam porcos, mais...será que é...não. Grimmy de volta não. Eu o matei, matei Megatron naquele dia. Como que isso pode...isso está afetando minha cabeça, literalmente. Eu tenho que pegar o fusível e sair daqui. Quando eu passava para poder ligar outra máquina...eu o ouvia. Era mesmo um porco. Não é possível. Grimmy, está de volta. Como isso é possível. Talvez não seja ele, seja um monstro mesmo mais Grimmy, pode assumir várias formas...então...esse porco...pode ser ele!

Coloquei o fusíl e a porta se abriu agora me resta é ir até lá.

Fui avançando e vi algo...nossa...parecia uma...mulher...Arcee?

-Venha Optimus. Eu sei o caminho.

Segui sua doce e linda voz para um lugar cheio de destroços. Parecia uma guerra só de olhar. Então...eu comecei a...

-Fique parado. Deixa eu limpar seus olhos. Pronto. Tá limpo.
-Papai...eu vou ficar bem?
-Vai sim. E não brinque mais no porão. Você sabe que lá tá cheio de pó meu filho. Você é alérgico á pó.
-Tá bom papai.

Bem...o que é essa porta? Parece...um cofre.

-Eu disse que ele viria.

Arcee? Meu amor? É ela. Atrás daquele "cofre", o que é isso? Mais um daqueles rádios. Eu vou dar uma olhada.

-Nossa. Impressionante mesmo. Deve ter dado trabalho ter construído tudo isso.
-Fiz isso com meu desespero. Mais o que devo fazer? Cair na depressão, ou continuar até cair numa poça de lágrimas e parar em alguma floresta.

Acabou, sem me dar mais nenhuma explicação. Tá certo então. Eu então abri aquele cofre. Nossa mais o que é isso? Um sistema de máquinas muito inteligente por sinal. Vamos ver. Eu puxo esse para ligar, depois giro a da direita para fechar a porta, puxo a alavanca do meio para poder ligar e girar a alavanca da esquerda e a porta se abre e depois puxar a alavanca que puxamos primeiro e VOALA!!! Tá, não foi muito impressionante mais...hora de prosseguir.


segunda-feira, 3 de março de 2014

Um Pouco Sobre as Novas Fanfics do Blog, que estreiam nessa semana.

Olá pessoal, bom, como eu tinha divulgado ontem, essa semana vamos ter grandes novidades, e nessa terça já temos uma estreia. Vamos conhecer um pouco delas.

POWER RANGERS: AUTOBOT THUNDER
Poster Oficial da série (mostrado ontem), com base da temporada "Megaforce", com toque de modificação.
Um grande artefato foi perdido nas estrelas durante a guerra Autobots X Decepticons, e o vilão Megatron, em 1897, caí na Terra onde Archibald Witwicky, acha seu corpo e sem querer, ativa seu sistema de navegação e grava a localização do artefato em seus óculos, que está com seu tataraneto Sam Witwicky, que começa a ser perseguido pelos Decepticons. Ele e mais 4 amigos, envolvidos, Mikaela Banes, Léo Splitz, Seymour Simmons e Carly Spencer, entram no grupo de Optimus Prime e os Autobots, para encontrarem os óculos, e assim formando os novos Power Rangers.

PROJETO DESUMANIZAÇÃO



Um vírus, que era para curar as pessoas de qualquer doença acaba transformando elas em robôs gigantes de meio metro, também afetando as plantas e todo ser vivo, isso fazendo da Terra um caos. Cabe a missão dos Autobots, e mais 4 humanos, Alexandre, Nelson, Guilherme e Felipe, acabar com a epidemia ou...serem contaminados com o vírus.


E Tem mais, em breve, a aclamada Trans "The Auto" Formers está de volta. Em breve.

domingo, 2 de março de 2014

Novidades no Blog: Crossover com Power Rangers e a volta de Projeto Desumanização.

Olá meu povo e minha pova. Temos grandes novidades a partir dessa semana. Terça tem a estreia de Power Rangers: Autobot Thunder, crossover de Transformers com Power Rangers e um novo "Projeto Desumanização", que foi cancelado, agora está de volta com tudo.
Poster da série. Com os modelos da temporada "Megaforce" de Power Rangers
Poster da série.
E Como ficaria Transformers Brasil 2? Fácil. Ele será exibido de Segunda e Sexta, enquanto PR Autobot Thunder as Terças e Quintas e Projeto Desumanização, as Quartas, e nos Sábados e Domingos, sempre novas séries e noticias do mundo de Transformers.